Vizinhos invadem e depredam casa onde menino de 11 anos era mantido em barril

-

Três pessoas foram presas e a polícia segue investigando o caso.

Vizinhos da casa onde vivia o menino de 11 anos, encontrado dentro de um barril, invadiram e depredaram a residência onde a família vivia em Campinas (SP). O irmão do pai conseguiu evitar que toda a estrutura fosse destruída. Três pessoas estão presas e a polícia segue investigando o caso. A invasão teria acontecido entre 21h e 22h30 de segunda-feira (1º).

O tio da criança, Paulo Henrique dos Santos, que mora no mesmo bairro, ficou sabendo da ocorrência e foi até o local. “Eu fui lá pedir para o pessoal parar com isso. Essa não é a forma de se cobrar justiça. Meu irmão errou, todos sabemos disso. Mas, destruir a casa me parece uma atitude desnecessária”, afirmou.

A estrutura física da casa não foi danificada, apenas o que havia dentro. A Polícia Militar não chegou a ser acionada para atendimento da ocorrência. O prefeito Dário Saadi (Republicanos) anunciou nesta terça (2) que abriu uma investigação para apurar possíveis omissões e falhas. O relatório entregue por todas as secretarias apontou, segundo o Uol apurou, alguns problemas na condução do caso da família.

Segundo a prefeitura, a investigação será feita pela Secretaria de Justiça, com prazo de 60 dias para a sua conclusão, podendo ser prorrogada por mais 30 dias. Tudo será em sigilo, por envolver um menor de idade. Nem mesmo outros dados poderão ser passados.

Prisão preventiva

Pai, madrasta e meia-irmã seguem presos. O Tribunal de Justiça de São Paulo transformou a prisão em flagrante por preventiva, para que possam aguardar o término das investigações dos detidos.

A Polícia Civil já sabe que o menino era mantido havia pelo menos um mês dentro do barril, alimentado apenas com cascas de banana e fubá cru. O pai da criança, de 31 anos, vai responder por tortura. Madrasta e meia-irmã, por omissão.

Agora, a investigação é comandada pela 1ª Delegacia de Defesa da Mulher de Campinas, que está ouvindo vizinhos e outros familiares para tentar entender como era a dinâmica familiar, e há quanto tempo o menino era submetido aos maus-tratos. O garoto segue internado no Hospital Ouro Verde. Segundo a equipe médica, chegou com 27 kg, e precisa pesar 35 kg para ter alta. A informação apurada pela reportagem é que ele está na casa dos 30 kg neste momento. Apesar de tudo que passou, o estado de saúde dele é considerado “bom”.

Resgate de animais

A madrasta era conhecida no bairro por ser uma protetora de animais independente. Ela mantinha na residência seis cachorros e dois gatos. Uma equipe de uma associação protetora de animais fez o resgate destes animais, que agora estão em lares provisórios.

Uma reunião de equipes do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, do governo federal, garantiu, na segunda-feira (1º), acompanhamento psicológico ao menino, e análise minuciosa sobre seu futuro, que pode envolver o acolhimento por parentes, uma instituição ou família acolhedora.

Fonte: O Liberal

Parceiros
Fernanda Araújohttp://mojunews.com/
Jornalista. Pós-graduanda em Assessoria de Comunicação e em Marketing e Redes Sociais. Graduanda em Psicologia.
spot_imgspot_imgspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img
Parceiros

Must Read

Prazo para pagamento de R$ 100 do ‘Vale Gás’ encerra hoje

0
Encerra nesta sexta, 15, o pagamento do valor de R$100 do programa de transferência de renda "Vale Gás" do governo do Pará. Agências do Banco do Estado...