Vídeo: menina tira rato da boca de gato para salvá-lo e viraliza: ‘Ela quer ser protetora dos animais’

Nas redes sociais, Uma criança de 4 anos chamou atenção ao chorar pela morte de um pequeno rato. Julia, que é moradora da Granja Lisboa, em Fortaleza, encontrou o animal na boca do gato de estimação e, numa ação de desespero, tentou salvar a criatura, protegendo-a com as mãos, sem querer soltar. Já era tarde demais, mas, cuidadosa, a criança nem percebeu.

O vídeo, publicado pela tia, Crislandia Alves Santos, de 24 anos, teve mais de 1,4 milhão de visualizações e 1,3 mil curtidas na rede social. Ela contou que a sobrinha estava com medo de “devolver” o bicho e o gato atacá-lo novamente.

“Foi um dia que eu estava tomando café da tarde com a mãe dela. Meu filho, de 5 anos, apareceu e disse: ‘a menina e o rato’. A gente pensou que era coisa de criança, mas depois ele explicou que a Julia estava com o bicho na mão. Fomos lá correndo ver o que tinha acontecido”, disse a tia da criança. 

Ainda de acordo com o relato de Crislandia, o gato havia capturado o roedor, ao qual ela se refere como “catita” no vídeo, e desaparecido debaixo da cama. A sobrinha, então, correu atrás e tentou salvá-lo, mas o animal já estava morto.

“Ela não pode ver animal nenhum, porque adora todos. Ela tem um gato desde novinho, desde que nasceu ela é grudada. Ela vê uma formiga e fala: ‘olha, que bonitinha!’ e quer até criar a formiga em casa”, conta a tia.

O vídeo foi gravado para ser enviado para a avó de Julia. “Queria mostrar para ela como a neta é capaz de fazer tudo para proteger os bichos”, conta Crislandia. No entanto, a tia decidiu publicar nas redes sociais e as imagens rapidamente viralizaram. “Eu nem esperava”. Apesar dos comentários positivos em relação à inocência da garota, a tia conta que recebeu algumas críticas. Dias depois, ela publicou um novo vídeo em que explicava a situação.

O contato com ratos deve ser evitado pois pode provocar problemas de saúde, que vão desde dermatites (irritações na pele) até quadros como leptospirose.

 A tia ainda garantiu que a sobrinha está bem e que, após a cena, a mãe deu banho e explicou para a filha o porquê de ela não poder pegar estes animais na mão. “Ela entendeu tudo”, diz a tia. “Mas ela sempre diz que quando crescer quer ser protetora dos animais.”

Com informações do I9 Amazonas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui