Reunião entre Prefeitura e representantes do Governo do Estado discute solicitação de aumento do efetivo policial em Moju

Durante o encontro, foram solicitadas mais viaturas, além de mais um delegado de Polícia Civil, um escrivão, aumento do contigente policial e, ainda, coletes para a Guarda Civil Municipal de Moju.

A prefeita de Moju, Nilma Lima, do MDB, se reuniu nesta segunda-feira (08), em Belém, com o secretário de Segurança Pública do Estado, Ualame Machado, e com o Chefe da Casa Civil do Pará, Iran Lima. Durante o encontro, a prefeita solicitou ao Governo do Estado uma série de melhorias para a segurança, em Moju.

Dentre as solicitações, estão mais viaturas, além de mais um delegado de Polícia Civil, um escrivão, aumento do contigente policial e, ainda, coletes para a Guarda Civil Municipal de Moju.

Em sua rede social, a prefeita destacou o seguinte:
“Excelentes conquistas tivemos hoje para o município de Moju através de reunião com o Chefe da Casa Civil, @_iranlima e o Sec de Segurança Pública, @ualamemachado . Na oportunidade, debatemos ações de melhorias na segurança de Moju.”

Além das autoridades já mencionadas, estavam na reunião, também, o comandante da Polícia Militar de Moju, Major Mário Oliveira, o delegado de Polícia Civil de Moju, Cleofilo Filho, o delegado de Polícia do Interior, Hennison Jacob, e o secretário Municipal de Segurança Pública, Marcelo Fabrício.

Novos projetos
Ainda dentro da agenda de segurança pública do município, Marcelo Fabrício e o comandante da Oitava Companhia Independente de Polícia Militar em Moju, Major Mário, estiveram reunidos no Tribunal de Justiça do Estado do Pará com a desembargadora presidente Célia Regina de Lima Pinheiro, para iniciarem as tratativas sobre a instalação do Projeto Patrulha Maria da Penha no município de Moju.

O projeto será desenvolvido pela Coordenadoria Estadual das Mulheres em situação de Violência Doméstica e Familiar – CEVID, vinculada ao TJPA, e visa possibilitar a implementação de políticas públicas focadas na prevenção e erradicação da violência doméstica e familiar contra a mulher, por meio da fiscalização das medidas protetivas deferidas pelos juízes, consideradas de extrema necessidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui