Possível vacina contra coronavírus é testada em voluntários

Crédito: Reprodução

A multinacional estadunidense Pfizer e a empresa farmacêutica alemã Biontech anunciaram que começaram a testar doses de uma vacina experimental contra o coronavírus em voluntários na Alemanha e nos Estados Unidos.

O plano agora é aplicar a vacina em 360 voluntários norte-americanos com idades entre 18 e 55 anos para a primeira etapa do estudo, totalizando 8 mil voluntários, e incluindo pessoas mais velhas, até 85 anos, até o final da segunda etapa.

Os pesquisadores já administraram cinco doses na segunda-feira, 4, sendo quatro delas de placebo. O procedimento deve ser o mesmo nos próximos dias.

A análise está sendo conduzida na Universidade de Nova York, na Faculdade de Medicina da Universidade de Maryland, no Centro Médico da Universidade de Rochester e no Centro Médico do Hospital Infantil de Cincinnati.

De acordo com as empresas, se a vacina provar ser segura e eficaz nos testes, ela poderá estar pronta para ampla distribuição nos EUA até meados de setembro, encurtando significativamente o tempo que geralmente é levado para aprovação de drogas para imunização.

O desenvolvimento da droga é baseado no material genético conhecido como RNA mensageiro, que carrega as instruções para as células produzirem proteínas. Ao injetar um RNA mensageiro projetado de maneira específica no corpo, ele poderia dizer às células como produzir a proteína spike (que permite ao novo coronavírus infectar nossas células) sem deixar a pessoa doente.

Fonte: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui