Mãe e companheira são presas acusadas de matar recém-nascido

A mãe afirmou que ao acordar o bebê já estava morto, mas a perícia identificou hematomas no corpo da criança.



Glenda Sousa Nunes foi presa na última segunda-feira (29) acusada de matar o seu próprio filho, um recém-nascido de iniciais A.G.S.N. De acordo com a Polícia Civil, às 10h30 equipes da 20ª Seccional foram acionadas para atender uma ocorrência de um bebê que havia sido encontrado sem vida pela manhã em seu apartamento, o condomínio Alto Bonito, em Parauapebas, sudeste paraense. Segundo a polícia, Glenda, mãe da criança, informou que “dormia junto com o recém-nascido e mais duas crianças e, quando a mãe acordou pela manhã, o recém-nascido já estava sem vida”.

Vizinhos, entretanto, informaram que ela e sua companheira, Anna Terra Valadares Cunha, estavam consumindo bebida alcoólica durante a madrugada e brigaram. De acordo com o relatório policial, os vizinhos “escutaram barulhos de brigas, quebradeiras e choro de criança nesse período”.

Quando a polícia chegou ao local, constatou-se o óbito do bebê. A perícia foi acionada e identificou, de imediato, que o apartamento havia sido lavado, “estando ainda com poças de água pelo ambiente, além de utensílios domésticos aparentando terem sido recentemente quebrados”. Os peritos também observaram manchas no corpo da criança, possivelmente de hematomas, nas costas, coxas e pé.

As mulheres foram detidas em flagrante e encaminhadas para a delegacia. Elas responderão pelos crimes de homicídio culposo e fraude processual.

Fonte: Tainá Cavalcante 


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui