Funcionários da SEFA são presos por corrupção em Marabá, Abel e Belém

Uma investigação feita pelo Núcleo de Apoio a Investigação (NAI) prendeu, nesta sexta-feira, 20, cinco servidores administrativos da Secretaria de Estadual da Fazenda (SEFA). As prisões ocorreram simultaneamente em postos de fiscalização nas cidades de Belém (dois presos), Marabá (um) e Abel Figueiredo (dois presos). Os cinco são acusados de corrupção passiva.

Até o momento, a reportagem não conseguiu identificar todos os presos. Somente os servidores que foram detidos no posto da Carne de Sol, em Abel Figueiredo, a 80 km de Marabá.

Aurora Rodrigues Mercês foi presa em Marabá. Ela é lotada no posto da SEFA inaugurado há pouco tempo na BR-230, entre Marabá e São João do Araguaia. Depois de presa, foi conduzida para a Seccional de Polícia Civil da Folha 30.

Outro preso é Raimundo Nonatos Mercês de Sousa, que recebeu voz de prisão no próprio posto fiscal. Ele permanece preso na delegacia de Abel Figueiredo, aguardando audiência de custódia que será realizada pela Comarca de Rondon do Pará, possivelmente neste sábado (20).

O outro servidor lotado na Carne de Sol se trata do auxiliar técnico Getúlio Melo Coutinho da Silva Junior. Ele foi preso pelo Destacamento do São Félix, da Polícia Militar, após a placa do carro dele ser flagrada por uma das câmeras do sistema Guardião, na altura do KM 3, próximo à Construfox. O sistema indicou que havia mandado de prisão em nome do dono do veículo. A prisão foi efetuada pelo sargento Valnei e soldados Lima e Ana.

Além da Frontier, no que pese ser um auxiliar técnico, Getúlio Melo tem casa em condomínio de luxo. (Chagas Filho e Ulisses Pompeu)

Deixe uma resposta