Foragido pula de 17º andar de prédio com filha de 6 anos

Os dois morreram na hora na queda do 17º andar de hotel. Em carta, ele afirma que não deixaria criança ficar na miséria.

Um homem procurado pela Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal), ainda não se sabe por qual crime, deixou uma carta após pular do 17° andar com filha de 6 anos no colo. Segundo informações preliminares da Polícia Militar, a família era da Espanha. 

O crime ocorreu no início da manhã deste sábado (5), no Hotel San Raphael, no Largo do Arouche, centro de São Paulo, por volta das 5h10. Ambos morreram no local.

Na carta escrita em espanhol em um caderno, o pai pediu desculpas pelo feito, inclusive ao hotel onde estavam hospedados desde o dia 31 de maio. Afirmou que ele e a filha foram muito felizes nos últimos dias.

Ele também relatou que morava ilegalmente no Brasil e se mantinha vendendo churrasquinhos. Ele cobrou uma oportunidade de emprego que lhe foi oferecida, mas não cumpriram.

Na carta, o pai afirmou que não daria uma vida miserável à filha, nem moraria na rua com ela. Ele também disse que aceitou vir da Espanha para o Brasil por terem lhe prometido trabalho e documentos limpos.

A polícia encontrou os documentos das vítimas e confirmou que eram mesmo pai e filha. O cômodo estava arrumado e não havia sinais de violência. As imagens das câmeras de segurança serão analisadas para que possa ser apurado se alguma outra pessoa esteve com eles no hotel nos últimos dias.

Até o momento, nenhum conhecido das vítimas foi ao local e não há também informações sobre a mãe da criança. O hotel funciona normalmente e apenas o quarto da família está isolado para perícia.

O caso é registrado no 2° Distrito Policial, no Bom Retiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui