Cinco pessoas são presas por participarem da morte de um empresário em Abaetetuba

A mulher da vítima, que teve participação direta no planejamento do assassinato, foi presa com outros autores do crime, que são três mulheres e um homem, todas relacionadas ao homicídio. Duas pessoas ainda estão foragidas.

A Polícia Civil deflagrou a “Operação Perséfone” na manhã desta quarta-feira (1º), cumprindo sete mandados de prisão contra uma quadrilha acusada de tramar o assassinato de um feirante muito conhecido em Abaetetuba, na Região do Baixo Tocantins. Os mandados foram cumpridos em Abaetetuba e Belém.

A mulher da vítima, que teve participação direta no planejamento do assassinato, foi presa com outros autores do crime, que são três mulheres e um homem, todas relacionadas ao homicídio. Duas pessoas ainda estão foragidas.

De acordo com a Superintendência Regional da Polícia Civil do Baixo Tocantins, o crime ocorreu em dezembro de 2017, quando o feirante Rodivaldo Pinheiro Trindade, conhecido como “Pula”, caminhava por uma rua da cidade.

Dois homens chegaram em uma motocicleta e o carona desferiu seis tiros, matando-o no local. Durante as investigações, que duraram mais de dois anos, o Departamento de Homicídios da Polícia Civil de Abaetetuba apurou que a vítima possuía grande quantia em dinheiro na sua conta bancária.

A ex-companheira do feirante, Joelma Ferreira Maués, presa hoje, foi apontada como a mentora intelectual do crime. Ao descobrir a grande quantia que o marido tinha, ela clonou o cartão bancário dele e passou a realizar compras, saques e transferências de valores para outras contas bancárias.

Conforme a polícia, ela fez tudo em unidade de desígnios e comunhão de ação com os demais presos hoje, ou seja, foi tudo combinado com antecedência. Após retirarem todo o dinheiro que a vítima possuía na conta bancária, decidiram concluir o plano, matando o feirante.

Segundo a polícia, Joelma Maués disse que temia as consequências e a reação do marido que ele descobrisse que a conta bancária estava zerada.

Todos os envolvidos foram identificados, inclusive as investigações provaram que todos receberam valores oriundos da conta da vítima. O executor dos disparos, que também foi identificado no decorrer das investigações, Rafael Farias de Melo, morreu em 2018, por complicações de saúde.

O matador à época do crime era companheiro de uma das coautoras, que também foi presa hoje. O caso ganhou intensa repercussão no município, pois a vítima era feirante conhecido e querido na cidade.

Os presos são: Joelma Ferreira Maués, Bárbara da Silva Negrão, Iara da Silva Negrão, Lidiane Pinheiro Trindade e Raimundo Miranda.

Perséfone, quem era

Perséfone, deusa da terra e da agricultura na mitologia grega, foi a única filha de Zeus e de Demeter. Na mitologia grega depois também ficou conhecida como a rainha do mundo infernal, ela ficava vigiando as almas e sabia os segredos das trevas.

Com informações de o Ver o Fato acusada de tramar o assassinato de um feirante muito conhecido em Abaetetuba, na Região do Baixo Tocantins. Os mandados foram cumpridos em Abaetetuba e Belém.

A mulher da vítima, que teve participação direta no planejamento do assassinato, foi presa com outros autores do crime, que são três mulheres e um homem, todas relacionadas ao homicídio. Duas pessoas ainda estão foragidas.

De acordo com a Superintendência Regional da Polícia Civil do Baixo Tocantins, o crime ocorreu em dezembro de 2017, quando o feirante Rodivaldo Pinheiro Trindade, conhecido como “Pula”, caminhava por uma rua da cidade.

Dois homens chegaram em uma motocicleta e o carona desferiu seis tiros, matando-o no local. Durante as investigações, que duraram mais de dois anos, o Departamento de Homicídios da Polícia Civil de Abaetetuba apurou que a vítima possuía grande quantia em dinheiro na sua conta bancária.

A ex-companheira do feirante, Joelma Ferreira Maués, presa hoje, foi apontada como a mentora intelectual do crime. Ao descobrir a grande quantia que o marido tinha, ela clonou o cartão bancário dele e passou a realizar compras, saques e transferências de valores para outras contas bancárias.

Conforme a polícia, ela fez tudo em unidade de desígnios e comunhão de ação com os demais presos hoje, ou seja, foi tudo combinado com antecedência. Após retirarem todo o dinheiro que a vítima possuía na conta bancária, decidiram concluir o plano, matando o feirante.

Segundo a polícia, Joelma Maués disse que temia as consequências e a reação do marido que ele descobrisse que a conta bancária estava zerada.

Todos os envolvidos foram identificados, inclusive as investigações provaram que todos receberam valores oriundos da conta da vítima. O executor dos disparos, que também foi identificado no decorrer das investigações, Rafael Farias de Melo, morreu em 2018, por complicações de saúde.

O matador à época do crime era companheiro de uma das coautoras, que também foi presa hoje. O caso ganhou intensa repercussão no município, pois a vítima era feirante conhecido e querido na cidade.

Os presos são: Joelma Ferreira Maués, Bárbara da Silva Negrão, Iara da Silva Negrão, Lidiane Pinheiro Trindade e Raimundo Miranda.

Perséfone, quem era

Perséfone, deusa da terra e da agricultura na mitologia grega, foi a única filha de Zeus e de Demeter. Na mitologia grega depois também ficou conhecida como a rainha do mundo infernal, ela ficava vigiando as almas e sabia os segredos das trevas.

Com informações de o Ver o Fato

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui