Servidor do Samu é preso por venda de comprovantes de vacinação falsificados em Belém

Crédito: Reprodução/Ascom PMPA.

Os policiais também apreenderam carimbos médicos, seringas e receituários em branco. 

Em Belém, um homem de 48 anos foi preso pela Polícia Militar após ser flagrado com cartões falsificados de vacinação contra a covid-19. O flagrante ocorreu na noite desta segunda-feira (20), no bairro do Coqueiro. Os policiais também apreenderam carimbos médicos, seringas e receituários em branco. Tudo foi graças a uma denúncia anônima. A Polícia Civil investiga os casos de falsificação de documento público, peculato e estelionato.

O 24º Batalhão de Polícia Militar recebeu as informações de que um homem, que ficava em um determinado local do conjunto Satélite, vendendo a R$100 cada cartão de vacinação  falsificado contra a covid-19. Durante as rondas no bairro, os policiais realizaram a abordagem do suspeito, que estava com a namorada. Com ela, nada foi encontrado e ela foi liberada. Já o homem foi flagrado com duas cópias coloridas de cartões de vacinação. O homem negou vender os documentos, mas disse que fazia para ajudar as pessoas que lhe procuravam, já que ele trabalha no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Belém.

O homem estava sem o documento de identificação e solicitou aos policiais que fosse buscar em casa. No local, os militares encontraram 29 carimbos de médicos que atuam em diferentes especialidades, cápsulas de medicamentos, um bloco de receituário em branco, um bloco de declaração de comparecimento, agulhas, seringas e outros materiais relacionados à área da saúde.

Acionada pela reportagem, a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) informou, em nota, “que ainda não foi notificada oficialmente pelas autoridades policiais sobre o suposto servidor do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) flagrado com cartões de vacinação falsos. A Sesma reitera que repudia qualquer tipo de atitude, seja de servidores ou não, que prejudique o bom andamento da campanha de vacinação contra a covid-19 em Belém. Caso seja confirmado que se trata de um servidor da Secretaria será instaurado um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para apuração da conduta e responsabilização perante os termos da lei.”

Informações: O Liberal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui