Polícia prende membro de facção criminosa envolvido em crimes contra agentes de segurança pública no Pará

A Polícia Civil do Pará prendeu na manhã desta sexta-feira, 6,  mais um suspeito envolvido nos crimes contra agentes públicos, no município de Ananindeua, região metropolitana de Belém. 

O investigado é apontado como liderança de uma facção criminosa no município de Santa Isabel do Pará, e está atuando diretamente nos atentados contra agentes de segurança pública na Região Metropolitana de Belém. 

“A prisão ocorreu após um trabalho de inteligência e investigação, o qual possibilitou obter a localização e dar cumprimento ao mandado de prisão em aberto. O faccionado estava foragido do sistema penitenciário desde o mês de outubro de 2020, onde cumpria sentença condenatória pelo crime de homicídio, além de responder dois processos por tráfico de drogas e também por porte ilegal de arma de fogo”, disse o delegado-geral da Polícia Civil, Walter Resende, que acompanhou de perto o desenrolar de toda a missão.

A iniciativa é mais uma das diversas ações articuladas por meio de investigações e inteligência da Polícia Civil em conjunto aos demais órgãos de segurança pública do Estado  visando o combate e enfrentamento das organizações criminosas. 

Operação Medusa

A operação deflagrada pelas forças de Segurança Pública, no último dia 21 de julho visando dar cumprimento a 18 mandados de prisão e busca e apreensão, contra 17 pessoas investigadas, sendo estas várias lideranças do crime organizado, apontadas como responsáveis por atentar contra a vida de agentes de segurança pública, além de roubos, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Durante a operação e desdobramentos, 13 pessoas foram capturadas, sendo cinco lideranças de facções criminosas. Três prisões ocorreram na Região Metropolitana de Belém, duas em Santa Catarina e outros oito mandados foram cumpridos contra acusados que já estavam à disposição da Justiça no Sistema Penitenciário do Pará.

Na ação também foram apreendidos drogas e materiais usados para produção e comercialização de entorpecentes, celulares, armas de fogo e munições foram apreendidos durante as buscas. Todo o material foi periciado e faz parte dos inquéritos policiais.

Segundo a Divisão de Homicídios, de janeiro deste ano até a ação efetuada hoje, 17 membros de facções criminosas foram presos e estão à disposição da Justiça.

Texto: Roma News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui