Polícia apreende mais de 700 quilos de drogas e prende duas pessoas em Igarapé-Miri

Apreensão representa um prejuízo de aproximadamente R$20 milhões ao esquema de tráfico de drogas

Cerca de 700 quilos de óxi foram apreendidos e dois homens foram presos em flagrante em uma embarcação que estava ancorada na Vila Maiuatá, em Igarapé-Miri, no nordeste paraense. A ação foi realizada pela Polícia Civil do Pará, por meio da Superintendência Regional do Baixo Tocantins – 4ª Risp, na noite da última quinta-feira (15).

O trabalho investigativo iniciado há alguns meses para combater o tráfico na região identificou que a embarcação que estava ancorada entre os municípios de Abaetetuba e Igarapé-Miri, possivelmente fazia transporte de entorpecentes. 

Os agentes de segurança seguiram ao porto e constataram o crime, ocasião em que encontraram mais de 700 tabletes de drogas escondidos no porão do veículo marítimo. No local, dois tripulantes foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, visto que com eles também foi apreendida uma pistola .380 e munições.

“É importante ressaltar que a apreensão é resultado de um intenso trabalho investigativo e a maior já realizada na região do Baixo Tocantins. Vamos continuar trabalhando para que esse tipo de crime e, nenhum outro, cresçam na região”, explicou a titular da Superintendência Regional, delegada Renata Gurgel.

O delegado-geral Walter Resende ressaltou que a apreensão causou um prejuízo milionário ao crime organizado. “Com essa ação, aproximadamente 20 milhões de reais estão fora de circulação e mais um grupo criminoso está fora de rota. O Governo do Estado, através da Polícia Civil em conjunto com todos os órgãos de segurança pública, vai permanecer firme e intransigente na política de combate ao tráfico  de drogas e os demais crimes que ocorrem a partir desse, além da desarticulação de organizações criminosas”, pontuou.

Todo o material apreendido e os dois suspeitos foram conduzidos à sede da Superintendência em Abaetetuba para procedimentos cabíveis e serão encaminhados à Diretoria Estadual de Narcóticos, em Belém.

A ação contou com apoio do Núcleo de Inteligência Policial (NIP), Núcleo de Apoio à Inteligência (NAI/Abaetetuba) e Grupamento Fluvial (GFLU). As investigações prosseguem para esclarecer a origem e destino do entorpecente apreendido e outros envolvidos no crime.

Fonte: O Liberal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui