Mulher em situação de rua faz o próprio parto e carrega filho morto em uma bolsa em Belém

A mulher pediu socorro durante a madrugada, em um depósito no complexo do Jurunas. A bolsa com a criança foi encontrada depois, em um bar.

Uma mulher em situação de rua fez o próprio parto, na madrugada desta quinta-feira (14), no bairro do Jurunas, em Belém.

Até o início da tarde, ninguém sabia do fato. Até que o bebê foi encontrado morto dentro de uma bolsa, em um bar que fica perto do complexo. Por alguns momentos, a mãe chegou a andar com a criança na bolsa pela área da feira.

Feirantes comentam que a mulher estava grávida e possivelmente já a tempo de dar à luz. Por volta de 3h, foram ouvidos gritos e gemidos da mulher. Como a senhora, supostamente, sofre de transtornos psicológicos, ninguém a acudiu. Ela estava dentro do galpão.

Já pela manhã, sangue foi encontrado no local e os trabalhadores do complexo do Jurunas começaram a entender o que havia ocorrido.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) resgatou a criança e a mulher por volta de 13h10 desta quinta. Eles foram encaminhados para a Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará.

Bebê pode ser fruto de um estupro

O mecânico Daniel Teixeira Pinto, 39 anos, contou que a mulher teria sido supostamente estuprada: “Ela foi estuprada por um morador em situação de rua no ano passado. Ela teve o bebê de madrugada, no galpão próximo da feira, e ficou gritando pedindo socorro. Só que as pessoas não se atentaram no momento, por causa do distúrbio que ela tem. Assim que o dia clareou, os feirantes viram que ela estava só sangue e sem a barriga de grávida”.

“Começamos a procurar a criança e percebemos ela estava andando segurando uma bolsa. Depois vimos que o bebê estava morto dentro dessa bolsa que ela segurava. A gente acha que ele ainda sobreviveu ao parto, porque ele estava fazendo um biquinho de como se estivesse respirando”, lamentou o mecânico.

A segurança de moradoras do entorno também está em risco. Daniel comentou que há casos de outras mulheres que sofreram tentativa de estupro por homens em situação de rua, que dormem na feira. “Uma vez teve o caso de uma mulher estava andando pela calçada e foi puxada por um homem em situação de rua que queria estuprar ela”, afirmou.

Por O Liberal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui