Moju: PM prende acusados de tráfico de drogas que teriam ligação com suspeito do crime contra o repórter Jackson Silva

-

Michelle Tayna Pojo Cunha e Bruno Pinheiro da Silva foram presos na noite de sábado, 10, no condomínio Oton Gomes de Lima, onde estaria o suspeito da tentativa de homicídio contra Jackson. A polícia segue nas investigações do caso.

Durante diligências da Polícia Militar, em Moju, para localização do suspeito do crime de tentativa de homicídio contra o repórter Jackson Silva, do Portal Moju News, duas pessoas foram presas na noite deste sábado, 10. Michelle Tayna Pojo Cunha e Bruno Pinheiro da Silva foram pegos em flagrante por tráfico de drogas.

A prisão ocorreu após policiais militares receberem denúncias anônimas de que o principal suspeito pelo crime contra Jackson, identificado por muitos como ‘Fábio Junior’, estaria no condomínio Oton Gomes de Lima.

Ao chegarem no local, os policiais encontraram Bruno na calçada. Ao ver a viatura, Bruno tentou correr para dentro da casa, mas logo foi alcançado pelos policiais na sala do imóvel.

Ao chegarem na sala, os policiais também encontram Michelle, que estava com dois pacotes de maconha, balança de precisão e a quantia de R$ 70,00 sobre a mesa, além de três rolos de plástico filme usados para embalar a droga.

Conforme as informações da PM, Michelle confessou aos policiais a propriedade da droga e disse, ainda, que teria vendido uma motocicleta por R$ 3.000,00 para usar o dinheiro na compra da maconha. Ela estaria embalando a droga para distribuição.

Aos policiais, Michelle também disse que vive um relacionamento amoroso com ‘Fabio Junior’ e que o suspeito pelo crime contra Jackson estava em sua casa no dia anterior, mas que ela não sabia do envolvimento de ‘Fábio’ no crime.

Material de tráfico de droga que foi encontrado com Michelle e levado à delegacia (Foto: Reprodução WhatsApp)

A droga e o material encontrado, bem como Michelle e Bruno, foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Moju para os procedimentos cabíveis.

Jackson Silva segue no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua, recebendo os cuidados médicos, após ser atingido por seis tiros na noite de sexta-feira, 09.

As denúncias sobre a localização dos suspeitos podem ser feitas de forma anônima através do Disk 181, ou pela Inteligência Artificial Rápido e Anônimo (IARA), no WhatsApp (91) 98115-9181, e através do Chatbot (caixa de diálogo com a atendente virtual Iara), presente no site da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Segup).

A redação do Portal Moju News continua empenhada na atualização das informações sobre as investigações do cruel e frio crime cometido contra o colega Jackson, ao exercer sua profissão, e contra a liberdade de imprensa.

Parceiros
Fernanda Araújohttp://mojunews.com/
Jornalista. Pós-graduanda em Assessoria de Comunicação e em Marketing e Redes Sociais. Graduanda em Psicologia.
spot_imgspot_imgspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img
Parceiros

Must Read

Prazo para pagamento de R$ 100 do ‘Vale Gás’ encerra hoje

0
Encerra nesta sexta, 15, o pagamento do valor de R$100 do programa de transferência de renda "Vale Gás" do governo do Pará. Agências do Banco do Estado...