Governo entrega ponte sobre Rio Moju nesta sexta-feira.

Na manhã desta sexta-feira (31), o Governo do Estado do Pará entregará, em tempo recorde, a nova ponte União, que passa sobre o Rio Moju e teve parte da estrutura derrubada no dia 6 de abril de 2019 por uma balsa. A obra durou apenas 7 meses, sem nem um acidente de trabalho registrado, tempo considerado recorde na América Latina, com chances de entrar no Guinness book, e totalmente paga pelas empresas responsáveis pela balsa depois que o governador Helder Barbalho solicitou à Procuradoria Geral do Estado que entrasse com medidas judiciais para responsabilizá-las.

Participarão da inauguração o governador Helder Barbalho, o vice-governador Lúcio Vale, além de outras autoridades, prefeitos da região e população. O evento será realizado às 10h, no quilômetro 48 da rodovia PA-483, conhecida como Alça Viária, no

TEMPO RECORDE E GERAÇÃO DE EMPREGOS

Mesmo com a complexidade do projeto, a ponte União foi entregue em tempo recorde: foram 7 meses de obras e nem um acidente de trabalho registrado. A reconstrução do trecho de 268 metros da ponte gerou 550 empregos diretos e 450 indiretos. No canteiro de obras, os profissionais trabalharam em três turnos para garantir celeridade na entrega.

A construção do novo trecho custou R$ 104 milhões de reais, pagos pela empresa dona da balsa causadora do acidente. A obra não teve custos para o Estado do Pará.

O projeto da ponte União foi elaborado pela Secretaria de Estado de Transporte (Setran)  com a consultoria de dois especialistas. Foi utilizado o sistema de estais – cabos de aço de sustentação – que reduzem o número de pilares e viabiliza a formação de distâncias maiores entre eles, o que facilita a navegação.

A engenharia da obra trabalhou em três frentes para conseguir rapidez das obras: a construção do mastro central no meio do rio Moju; a construção pré-fabricada da estrutura de aço do tabuleiro da ponte, feita em Fortaleza (CE); e a remoção dos escombros do rio para liberar os dois novos canais de navegação da ponte, com vão entre eixos de 134 m cada um.

O recurso é bastante empregado, por exemplo, no cruzamento de rios ou canais que necessitem de espaço para passagem de embarcações, como é o caso da região da Alça Viária, que tem agora dois vãos de 134 metros cada.

PONTE UNIÃO É ESSENCIAL PARA ECONOMIA DO ESTADO

A ponte sobre o Rio Moju faz parte do complexo de quatro pontes da Alça Viária – a rodovia PA-483, que tem mais de 70 quilômetros de extensão – e é a principal artéria rodoviária do Norte do Brasil, integrando a Região Metropolitana de Belém ao sul e sudeste do Pará.

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), cerca de 10 mil veículos utilizam a Alça Viária diariamente. Por mês, aproximadamente um milhão de pessoas passam pelo local.

 A rodovia PA-483 (Alça Viária) é um complexo de pontes e estradas que totaliza mais de 74 km de rodovias e 4,5 km de pontes, construídas para integrar a Região Metropolitana de Belém ao interior do Estado.

A Alça Viária tem início na rodovia BR-316, na altura do município de Marituba e termina no município de Barcarena, permitindo acesso às rodovias PA-475 e PA-150 rumo ao sul e sudeste do Pará.

Fonte: Dol

Oferecimento:
IEPAM- Moju
Universidade Cruzeiro Do Sul
Faculdade Fam- Abaetetuba
Farmácia Do Trabalhador De Moju
Açaí Dicasa Delivery
Magazine Luiza
Açaí e Cia Gold
Nenem Moto Peças
GBS NET
Supermercado Leal
Mundo da construção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui