Em Belém, idosa de 91 anos vence batalha contra a covid-19

Crédito: Fernando Sette /Comus

Uma idosa de 91 anos se tornou mais um exemplo de superação em tempos de coronavírus. Célia dos Santos Silva venceu a covid-19.
Dona Célia é um dos idosos atendidos no Abrigo São Vicente de Paula. Morando lá há mais de dois, a idosa começou a apresentar os sintomas no dia 15 de abril.

Ela pode ter contraído o vírus de um familiar que a cumprimentou durante uma visita na unidade, no domingo de páscoa.
“Suspendemos a realização de festas, eventos, atividades em grupo, assim como visitas externas, mesmo de familiares ou amigos, diante da situação de pandemia. Contudo, um familiar da dona Célia pediu para trazer uma doação e aproveitou para cumprimentá-la, mesmo sabendo das restrições que haviam sido implementadas”, relatou a diretora voluntária, Sylvia Cruz.

O quadro de Saúde da idosa começou a se agravar a partir do dia 22 de abril. A direção do abrigo então acionou a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma).

 “Encaminharam uma equipe do Departamento de Vigilância em Saúde para realizar a coleta do material e, após alguns dias, o resultado foi positivo para covid-19. A Sesma também entrou com auxílio imediato para a coleta e rastreamento dos funcionários da casa”, contou a diretora.

O tratamento da dona Célia foi feito todo no abrigo, com a ajuda de familiares, amigos e funcionários. Ela precisou de suporte de oxigênio e foi improvisada uma cápsula de proteção que, somados aos cuidados médicos e medicamentos, ajudaram a salvar sua vida.

 A direção do abrigo chegou a construiu com ajuda de doações, um outro banheiro para isolamento, o que ajudou a preservar a saúde das outras idosas, atendendo às determinações da Vigilância Sanitária.

“Foi um período de grande dificuldade, mas, apesar de tudo que enfrentamos para manter o abrigo, seja com logística, com contratação de pessoal ou com suprimentos, a missão que isso nos deixou é de que juntos somos mais fortes. Deus é maior que tudo e todos nós precisamos mudar e evoluir para aprender a servir”, acredita Sylvia.

Reencontro com familiares vai amenizar sofrimento vivido

Após o período de cuidados e isolamento, dona Célia venceu a batalha contar a covid-19. A idosa agradeceu todo o apoio que recebeu enquanto esteve doente. “Agradeço muito a Deus e a Nossa Senhora por ter me curado e pela ajuda de todos que estiveram lutando junto comigo”, retribui.

Um reencontro vai levar alegria e ajuda a  idosa a superar a fase. A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devs) da Sesma, Leila Flores, acompanhou o tratamento da idosa e descobriu que dona Célia era uma velha conhecida que a muitos anos não tinha notícias.

“Assim que saiu o resultado, liguei para o abrigo, e pelo histórico soube que era a tia Célia, que fez parte da minha infância. Ela trabalhava como fotógrafa e fez todas as minhas fotos dos sacramentos na igreja e fazia parte da minha família”, contou.

“Coincidentemente ela voltou a fazer parte da minha vida. Esse reencontro será algo que não tem preço. Não vejo a hora de visitá-la, assim que passar a pandemia. Deus a colocou novamente no meu caminho e o que eu puder fazer enquanto profissional e enquanto pessoa eu farei para ajudá-la. Essa aproximação iniciou a minha relação com o abrigo e fico extremamente feliz em saber que não apenas a tia Célia, mas as outras idosas estão sendo muito bem zeladas e cuidadas”, disse, emocionada.

Fonte: Agência Belém


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui