Elon Musk se encontra com o presidente Jair Bolsonaro  em São Paulo para tratar sobre conexão na Amazônia

Foto: Reprodução/Redes sociais.

SpaceX, empresa de transporte espacial do homem mais rico do mundo, teve autorização da Anatel em janeiro para operar no país.

O bilionário Elon Musk e o presidente Jair Bolsonaro (PL) se encontraram na manhã desta sexta-feira (20) durante um evento no interior de SP. Os dois participaram de um encontro com cerca de 100 convidados em um hotel de luxo em Porto Feliz (SP).

A visita do homem mais rico do mundo ao Brasil faz parte do lançamento de um projeto envolvendo a Starlink, rede de satélites da empresa Space X, da qual ele é dono, que promete internet de alta velocidade e acesso em locais remotos. Em uma postagem no Twitter, Musk disse que o projeto vai conectar 19 mil escolas nas zonas rurais e monitorar a Amazônia, porém, não explicou como fará isso.

“Starlink tem uma política bem rigorosa de proteção dos dados, temos um nível de encriptação no nível do terminal e no nível do satélite. Mesmo que quiséssemos, não tem como saber quais dados você está mandando. Se é impossível para nós, também é impossível para os outros. Sobre proteger a Amazônia, temos que usar os dados, porque a Amazônia é gigantesca. Se você tentar fazer um monte de fotos e vídeos para entender o que está acontecendo, a quantidade de dados a serem transmitidos será enorme. Então, precisamos dessa conectividade para monitorar a Amazônia efetivamente”, diz.

Elon Musk foi condecorado durante o evento com uma medalha de honra.

“O exemplo que nos deu, poucos dias, quando se anunciou a compra do Twitter, para nós aqui é como um sopro de esperança. O mundo todo passa por pessoas que têm vontade de roubar essa liberdade de nós, a liberdade é a semente para o futuro”, afirmou Bolsonaro, em discurso ao lado de Musk, após chamá-lo de “mito da liberdade”.

Elon Musk, o homem mais rico do mundo, com um patrimônio avaliado em US$ 273 bilhões (R$ 1,3 trilhão), segundo ranking da Bloomberg, é dono da Space X, que recebeu aval da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para explorar a internet na Amazônia.

Em janeiro, a Anatel concedeu o direito de exploração no Brasil de satélite estrangeiro não-geoestacionário de baixa órbita para a Starlink, sistema de satélites da empresa. Com isso, a empresa de transporte espacial de Musk vai poder oferecer seu serviço de satélite em todo o território brasileiro, com direito de exploração até 2027.

A autorização da Anatel foi concedida após reunião do ministro Fábio Faria com Musk nos Estados Unidos, em novembro do ano passado.

Em fevereiro deste ano, o governo do Amazonas também informou manter contato com a SpaceX para a instalação de tecnologia da empresa do bilionário no estado. Musk já havia manifestado interesse em iniciar operações da Starlink na região.

Em abril, ele anunciou acordo de compra do Twitter por cerca de US$ 44 bilhões, aproximadamente R$ 215 bilhões. Musk também é dono da Tesla, fabricante de carros elétricos.

Com informações de G1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui