Deficiente visual resgata corpo no Rio Tocantins, em Marabá

Foto: Portal Debate Carajás.

Evandro Oliveira protagonizou gesto ousado e solidário na orla da cidade.

Um fato chamou a atenção dos moradores do município de Marabá, no sudeste do Pará. À tarde daquele dia, o empresário e influenciador digital Evandro Oliveira Lima, conhecido como “Evandro Cegão”, deficiente visual, conseguiu localizar o corpo de Cristiano Coelho da Silva, de 47 anos.

A vítima havia sido arrastada pela correnteza do Rio Tocantins e estava desaparecida desde o último domingo (26). O cadáver foi encontrado embaixo de um restaurante flutuante na orla da cidade.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar esteve no local, mas não conseguiu retirar o corpo do homem das águas. Por conta da dificuldade, foi cogitado o acionamento de mergulhadores de Belém para o serviço. Porém, isso acabou não sendo necessário, graças à iniciativa e disposição de Evandro.

Ele relatou que sentiu a presença do corpo no local por causa da pressão da água. Evandro contou, em live no Instagram, que pegou o corpo pela mão, mas teve dificuldade para retirá-lo de onde estava sob o flutuante. “Não sei quem é, do que morreu. Só fiz a minha parte”, declarou. Ele observou que fica satisfeito em ter feito um serviço voluntariamente. “Espero que isso não aconteça novamente, mas se acontecer, estou pronto”, completou.

A experiência de Evandro vem de quando ele mergulhava (sem deficiência visual) em garimpos, ou seja, no final da década de 80 e começo dos 90. “Lá embaixo, eu tenho mais experiência do que quem enxerga, porque lá é só no tato”, explicou. “Eu convivo com as trevas, com a escuridão”, acrescentou.

O homem cujo corpo foi resgatado, Cristiano Silva, havia saído na tarde de domingo (26) para ir até a casa de um colega dele, de prenome Valdir. Essa informação foi dada pelo ex-companheiro de Cristiano, Raimundo Furtado de Souza, de 70 anos, que acompanhou a remoção do cadáver, encaminhado pela Polícia Científica ao Instituto Médico Legal (IML).

Fonte: O Liberal com informações do Debate Carajás.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui