Com academias fechadas, exercício em casa é opção segura para quem quer manter condicionamento físico e saúde mental

-

Rotina de exercícios físicos caseiros assegura a saúde mental, mas cada indivíduo precisa conhecer seu limite para não se lesionar, diz educador físico.

Academias fechadas, isolamento social, trabalho remoto: nada disso é novidade após um ano de pandemia do coronavírus. Março de 2021 e a história se repete: com o aumento de casos e óbitos por covid-19, o Governo do Estado assinou um decretou aumentando restrições para tentar conter o contínuo avanço da doença, uma delas, suspendendo as atividades das academias no Pará. Entretanto, para o bem da saúde física e mental, é recomendável continuar as práticas de exercício físico em casa.

A quebra da rotina a qual as pessoas já estavam habituadas pode levar a um estado indesejado: ociosidade. Segundo o educador físico, Yago de Deus, é importante não deixar a peteca cair pois, com o estresse acumulado, a compulsão por alimentos de alto índice calórico e com muito açúcar pode ser o estopim para o início da criação de novos hábitos nada saudáveis para o corpo, além da queda nos níveis de densidade muscular e aumento de tecido adiposo. “O exercício físico combate até a ansiedade, resultando, na maioria das vezes, em ingestão compulsiva de alimentos. Exercitar-se atenua os efeitos da ansiedade, gerando sentimento de satisfação, alívio, bem estar e bom humor. Por isso, é bom que ele continue sendo feito na segurança de sua casa”, explicou.

Mas fica aquela dúvida: é seguro se exercitar sozinho em casa, sem ajuda de um profissional por perto? Para Yago, sim, mas cada indivíduo precisa conhecer seu limite para não se lesionar. “É seguro, desde que, a pessoa que esteja se exercitando já tenha noções básicas de treinamento e biomecânica, além de uma consciência corporal muito bem desenvolvida”, disse. Entretanto, é importante que focar naquilo que cada um já domina para fugir dos riscos de lesões. “Nesse período de isolamento, optar pelo básico faz muito sentindo. Nem todo mundo tem acessórios de treinamento em casa, então é comum usarmos apenas nosso peso corporal como sobrecarga para os exercício. Fazer agachamentos, flexões, abdominais, polichinelos, dentre outros, pode acabar sendo bem eficiente se manipularmos com coerência algumas variáveis de treinamento como cadência, amplitude de movimento, tempo de intervalo entre séries e volume de repetições”, complementou.

A dona de casa, Carolina Menezes, é uma dessas que continuam se exercitando em casa, longe dos riscos de contaminação do coronavírus. “Consegui manter a rotina porque eu gosto muito de exercício físico, pra mim não é esforço. Claro que tem dias que não estou disposta, mas dou um jeito. Exercício físico pra mim é uma válvula de escape para o estresse e a crise de ansiedade, além de cuidar do corpo, cuido da mente”, contou.

Para ela, a atividade mais prazerosa é a dança, mais especificamente na modalidade do fitdance, uma atividade aeróbica que estimula diversos músculos e acelera o metabolismo, bastante famosa nas academias do Brasil. “Gosto de todos os exercícios, mas mais ainda de dançar. Amo fazer fitdance que é uma das coisas que mais me faz sentir saudade da academia. Mas tento dançar em casa mesmo. Mexo meu corpo, deixo a energia da música entrar e espanto as energias negativas diante dessa dificuldade que estamos vivendo na pandemia”, finalizou.

No cenário crítico que o Brasil está vivendo, dançar não vai espantar os males, o nome disso é vacina. Como ainda não temos disponível para toda a população, é importante seguir com o isolamento social. E assim como diversas atividades físicas, o fitdance pode ser feito dentro de casa, seguindo todas as normas determinadas pelos órgãos públicos, sem causar riscos para saúde individual e coletiva. No Youtube há muitas aulas grátis e você, leitor, só precisa arrastar o sofá da sala, expulsar a preguiça, dar o play e dançar. Confira abaixo alguns dos sucessos da modalidade e, quem sabe, aprenda as coreografias para arrasar no mundo pós-pandemia, com o Brasil vacinado.

Fonte: Portal Roma News

Parceiros
Fernanda Araújohttp://mojunews.com/
Jornalista. Pós-graduanda em Assessoria de Comunicação e em Marketing e Redes Sociais. Graduanda em Psicologia.
spot_imgspot_imgspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img
Parceiros

Must Read

Vídeo: mulher em trabalho de parto é socorrida em carrinho de...

0
Uma mulher em trabalho de parto foi socorrida em cima de um carrinho de mão no município de Limoeiro do Ajuru, nordeste do Pará....