Barcarena: cinco são presos durante operação que investiga abuso de vulnerável e violência doméstica

-

Quatro homens e uma mulher foram conduzidos para a Delegacia da Mulher (DEAM) do município. Todos já estão à disposição da Justiça.

Quatro homens e uma mulher foram presos durante as ações da “Operação Cruciatus”, deflagrada pela Polícia Civil em Barcarena, na manhã desta quinta-feira (27). A ação foi coordenada pela Delegacia da Mulher (DEAM) do município e investiga crimes de abuso de vulnerável, violência doméstica, posse ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. A força-tarefa contou com a atuação de quase 40 agentes civis da 4 ª RISP – Superintendência Regional do Baixo Tocantins. Dez mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão foram cumpridos. Um revólver calibre.38 e quatro munições do mesmo calibre foram apreendidos.

Titular da DEAM, a delegada explica que as investigações tiveram início no início do ano e ainda devem continuar. Os mandados foram cumpridos em Barcarena Sede, Vila dos Cabanos e Vila do Conde. “Temos dois foragidos que serão procurados. Divulgaremos as informações para que eles sejam capturados e, tão logo sejam encontrados, serão colocados à disposição da Justiça”, enfatiza.

Todos os envolvidos já foram ouvidos. Os homens foram encaminhados para o Centro de Recuperação Regional de Abaetetuba (CRRAB) e a mulher foi conduzida para o Centro de Reeducação Feminino (CRF), em Ananindeua.

Para a delegada, o resultado positivo de operações como essa são importantes para dar uma resposta à sociedade e coibir novos crimes. “Essas ações têm que acontecer de maneira rotineira, porque além de responsabilizar esses criminosos, isso também incentiva a população a denunciar porque mostra a efetividade da Justiça, mostra que existe responsabilização”, declara. 

Além disso, vítimas de crimes como violência doméstica e abuso de vulnerável também recebem acolhimento e suporte psicológico, pontua ainda Madeira. “Existe a responsabilidade, o afastamento do agressor por meio de medida protetiva ou pedido cautelar de afastamento. Existe uma série de ações que se dão a partir da denúncia”, explica.

Crimes como esses podem ser denunciados pelo Disque-Denúncia 181, Centro Integrado de Operações 190 ou, ainda, pelo canal Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Não é necessário se identificar e a ligação é gratuita.

Fonte: O Liberal

Parceiros
spot_imgspot_imgspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img
Parceiros

Must Read

Preocupante: Marabá atinge 100% de ocupação de leitos de UTI

0
A nova onda de contaminação no município está lotando o Hospital Municipal da cidade ma nova onda da Covid-19 assola Marabá, no sudeste do estado....