Autora paraense lança livro e é homenageada em São Paulo

Divulgação.

Ana Nunes é coautora do best seller “Mulheres Extraordinárias”, livro que conta a história de mulheres do mundo todo. Ela será homenageada na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) no dia 3 de junho.

A produção literária no Brasil é muito expressiva, apesar de pouco reconhecida nacionalmente. Os autores de livros possuem públicos cada vez mais interessados em boas leituras, e qualidade é o que não falta.

A autora paraense Ana Nunes será homenageada pela Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) nesta sexta-feira (3), por sua coautoria na obra “Mulheres Extraordinárias”, da editora Anjo. O livro, que já se tornou best seller antes do lançamento, está em sua 5ª edição e traz a história de várias mulheres do mundo todo.

“Esse edição conta com histórias genuínas e verdadeiras de mulheres que passaram por várias situações, como abuso, miséria, transição de carreira, medos que as impediam de enxergar o sucesso e as oportunidades que não só a vida oferece como as que podemos criar através das nossas atitudes”, comenta Ana Nunes.

O livro foi reconhecido pela Alesp após ter atingido o reconhecimento público das suas atividades, por meio da postura ética no desenvolvimento do trabalho executado nas edições do projeto “Mulheres Extraordinárias” para com a sociedade.

Além da sessão solene na Alesp, a autora irá participar de coquetéis de lançamento do livro em São Paulo, no dia 4 de junho, e em Belém, no dia 14, na livraria Fox, a partir das 17h. Na ocasião, serão disponibilizadas 50 unidades da obra em pré-lançamento.

Ana Nunes

Nascida em Belém do Pará, Ana Nunes fez sua transição de carreira ao sair da Engenharia de Produção para encarar a jornada do mundo da Inteligência Emocional. Ela fundou o Instituto Evolução junto com a sua família e hoje trabalha com palestras e treinamentos pessoais.

Na infância, a autora de 38 anos teve de lidar com inseguranças, que provocaram quadros de depressão e pensamentos de incapacidade. Por meio do autoconhecimento e de muitos cursos e treinamentos, Ana passou a se cobrar de uma forma mais positiva, para crescimento pessoal.

“Sou o tipo de pessoa que quero sempre me conhecer mais para entender onde posso melhorar, o que estou fazendo/pensando que tenho que deixar fazer/pensar? Ou o que estou deixando de fazer/pensar que devo fazer/pensar? Na minha forma de me desenvolver nesse sentido é sempre me aprofundando e me conhecendo”, pontua a autora.

Estas práticas a ajudam na área em que ela trabalha, da Programação Neurolinguística, onde, de acordo com Ana, há um constante processo de reformulação, com muitas atualizações ao longo do tempo.

Por DOL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui